Siga-nos

Perfil

Expresso

  • Marcelo: “equilíbrio” entre redução do défice e medidas sociais prova “maturidade democrática”

    Política

    Mariana Lima Cunha

    Foi em resposta a alunos da Universidad Carlos III, em Madrid, que Marcelo acabou por comentar as políticas seguidas pelo Governo e os objetivos da redução do défice. Costa é um “otimista radical”, mas os resultados são “uma prova de maturidade democrática” a ter em atenção. O presidente ainda deixou avisos duros a quem na Europa quer fechar a porta à inclusão e aos emigrantes

  • Eles estão a matar a liberdade… aos poucos

    Expresso Longo

    Henrique Monteiro

    Depois de pensarmos que o mundo ia ser uma beleza, após o fim da guerra fria, olhamos à volta e vemos um filme de terror. Xi Jinping, Kim Jon-Un, Rodrigo Duterte, Narendra Modi, os Ayatollhas do Irão, os do costume no Médio-Oriente, Putin na Rússia, os extremistas na Europa, com as eleições de domingo em Itália a não prometerem nada de bom, Trump nos EUA, Temer no Brasil, tendo como sucessores prováveis ou um condenado ou um fascista, Maduro... Enfim, o que aí vai de gente diferente que tem em comum o desprezo pela liberdade e pelo seu espírito. Mas neste Longo fala-se de muita coisa. Também de Marcelo, de Costa, de Rio, de reformas, de carros elétricos e a diesel, de hospitais inteligentes, de falta de papel higiénico, de mamas descaídas e de livros e música e ideias. É ler!

  • O efeito Marcelo e o Partido dos Afetos

    Política

    Ângela Silva

    Passos desdobrou-se em beijos e abraços. Rui Rio entrou em cena ao lado de Pedro Santana Lopes. Passos elogiou Santana. Rio abraçou Passos. Santana comoveu-se. Passos prometeu a Rio ser “um soldado” disponível. Divididos, todos falam de união. A cartilha de Marcelo chegou ao PSD?

  • Chamem-me o que quiserem

    Henrique Monteiro

    Vamos acreditar em tudo o que nos dizem PS, PSD, PCP e Bloco. Vamos crer cegamente que a lei que aprovaram às escondidas não tem mal nenhum. Vamos fazer coro com os que acham que tudo isto não passa de um ataque demagógico aos partidos e à democracia. E, não obstante, porque justamente em democracia a formalidade é importante, vamos pedir ao Presidente que vete a lei do financiamento partidário

  • Tudo nas mãos de Marcelo

    Diário

    Helena Pereira e Mariana Lima Cunha

    Nova lei do financiamento partidário foi feita “em segredo” no Parlamento e traz duas medidas bónus para os grandes partidos. Marcelo lembrou que Costa e os deputados podem pedir a fiscalização da lei mas PSD, PS, PCP e PEV uniram-se para defender o diploma. Primeiro-ministro não responde

  • Chamem-me o que quiserem

    Henrique Monteiro

    Não sei se têm a mesma sensação do que eu, de que vivemos num país estranho, formado por contrastes muito vincados. O Governo parece, neste momento, só ter olhos para a WebSummit (e provavelmente com razão, porque é o maior acontecimento mundial do género); o Presidente só se preocupa com as vítimas dos incêndios e com a reconstrução do que foi destruído (e também faz bem porque foi o maior desastre que nos atingiu nos últimos largos tempos). O maior partido da Oposição, com dois candidatos, janta e faz esclarecimentos; o Bloco pede explicações para a legionella e o PCP comemora os 100 anos da Revolução de Outubro