Siga-nos

Perfil

Expresso

  • Os vizinhos de Siza vão para o CCB

    Sociedade

    Valdemar Cruz

    Durante vários meses de 2016, Álvaro Siza regressou a quatro bairros sociais construídos em diferentes épocas no Porto, Veneza, Haia e Berlim. Da visita resultou uma exposição apresentada na Bienal de Veneza, que agora chega a Lisboa

  • Helena Almeida: “Vou vivendo a minha vida como se fosse eterna”

    Arquivos Expresso

    Cristina Margato e José Carlos Carvalho

    Conversa rara com uma das mais importantes artistas plásticas portuguesas. Um momento único em 82 anos de vida e mais de 50 dedicados à arte Neste fim de semana em que celebramos a família e nos preparamos para o ano que há de vir, o Expresso republica histórias, reportagens, conversas, narrativas, dúvidas, considerações, certezas e revelações que fizeram de 2016 um ano preenchido. Todos estes artigos são publicados tal como saíram inicialmente

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    Escrevia João Miguel Tavares, ainda há muito poucas semanas: “para achar que a laicidade do Estado é actualmente um problema é necessário estar imbuído de um espírito mata-frades que mereceria estar preservado em clorofórmio no Museu de História Natural”. Mas quando soube que havia dinheiro público para uma mesquita, lá veio ele, imbuído de um espírito mata-imãs, ao Museu de História Natural para salvar a laicidade em perigo. A coisa não é complicada: ou aceitamos que o Estado pode apoiar atividades religiosas e somos pluralistas nesse apoio ou defendemos a laicidade sem concessões. E aí, acabou-se a Concordata com o Vaticano, os benefícios fiscais para a Igreja, a religião e moral nas escolas públicas, o apoio à construção ou preservação de qualquer templo com dinheiros públicos e a presença de figuras do Estado em atos religiosos e vice-versa. Contaremos com os militantes contra a mesquita para tão difícil agenda? É que, num país onde o Estado despeja rios de dinheiro em atividades e na construção templos da Igreja Católica e esta não paga IMI pelo seu vasto património não é fácil levar a sério quem só se lembra da laicidade do Estado quando o apoio é dirigido a determinada religião

  • Siza Vieira. “A reforma dá uma neura terrível”

    Sociedade

    Valdemar Cruz (texto) e Jordi Bruch (fotos)

    Siza não se acomoda à ideia de parar de cultivar a paixão do desenho, a necessidade da arquitetura. Construiu importantes núcleos de habitação social na Europa e, tal como anunciará João Soares na próxima segunda-feira no Porto, esse será o tema do pavilhão de Portugal na Bienal de Veneza deste ano