Siga-nos

Perfil

Presidenciais 2016

  • México e EUA estão numa relação complicada e em 140 carateres

    Internacional

    Hélder Gomes, no México

    Um dia depois da tomada de posse do novo Presidente dos EUA, o México espera para ver. O repórter Hélder Gomes tentou perceber o que poderá acontecer à economia dos dois países e a complexa relação entre os Presidentes Enrique Peña Nieto e o recém-empossado Donald Trump

  • Protestos irados em várias cidade americanas

    Internacional

    Alexandre Costa

    “Não é o meu Presidente” e “Que se f... Donald Trump”, gritaram os manifestantes. Milhares protestaram em diversas cidades do oeste dos Estados Unidos. Alguns pegaram fogo a pneus e camiões do lixo. Na Califórnia, uma pessoa foi atropelada, ficando ferida com gravidade, quando os manifestantes tentavam bloquear uma estrada

  • “Para os nova-iorquinos isto não é o país deles”

    Internacional

    Ana França

    Nova Iorque votou em Hillary Clinton, mas o país está no fio da navalha. A cidade que vive da sua pluralidade cultural está em choque: isto é tão bom por aqui, porque será que o país não quer reproduzir o modelo?, questiona-se, ao telefone com o Expresso, a designer portuguesa Ana Paula Simões, que há um ano escolheu Nova Iorque para viver - não se arrepende da decisão, mas admite que as coisas possam ficar mais difíceis para quem precisa de vistos

  • Direto vídeo: Marcelo condecora Cavaco

    Política

    SIC Notícias

    Depois de ter tomado posse e de ter dito que não será “um Presidente nem a favor nem contra ninguém”, Marcelo Rebelo de Sousa condecora Cavaco Silva com o Grande Colar da Ordem de Liberdade

  • Marcelo agradece a Cavaco e chama Costa a Belém

    Diário

    Ângela Silva

    “Muito reconhecido” a Cavaco Silva pela passagem de testemunho, Marcelo não dá descanso ao Governo. Quer o primeiro-ministro em Belém já na 5º feira. Um dia após tomar posse e quando estará em Lisboa o comissário europeu para os Assuntos Económicos. Hoje, Marcelo recebe o Presidente da Comissão Europeia e à noite fecha o último dia em liberdade com um passeio a pé pelo Chiado ao lado do homólogo moçambicano. Diferente? É a entrada em cena do Presidente “one man show”

  • Antes pelo contrário

    Daniel Oliveira

    Cavaco conseguiu, sem precisar de recorrer a grandes talentos oratórios ou a qualquer instrumento de coação, convencer a maioria dos portugueses a entregar-lhe por cinco vezes o poder. As eleições deram-lhe absoluta e incontestada legitimidade democrática. Mas o instinto de Cavaco Silva é autoritário. Penso que na própria cabeça de Cavaco a imagem do professor de Finanças austero, que despreza o debate e encarna em si mesmo toda a Nação, o levou a ver-se como uma espécie Salazar da era democrática. Mas para se comparar à trágica grandeza do ditador falta-lhe tudo o resto: a cultura histórica que lhe permita representar a Nação, a cultura política que lhe permita ter um desígnio para o País e a cultura ética que lhe permita ser um modelo. Cavaco Silva é autoritário apenas porque é demasiado ignorante para compreender as razões profundas da superioridade da democracia e porque é demasiado egocêntrico para aceitar a transitoriedade do poder. É autoritário por feitio, não por convicção. Por ignorância, não por predestinação. Cavaco é afinal só Cavaco. O seu ego é o seu programa político