Siga-nos

Perfil

Expresso

  • Marcelo: “equilíbrio” entre redução do défice e medidas sociais prova “maturidade democrática”

    Política

    Mariana Lima Cunha

    Foi em resposta a alunos da Universidad Carlos III, em Madrid, que Marcelo acabou por comentar as políticas seguidas pelo Governo e os objetivos da redução do défice. Costa é um “otimista radical”, mas os resultados são “uma prova de maturidade democrática” a ter em atenção. O presidente ainda deixou avisos duros a quem na Europa quer fechar a porta à inclusão e aos emigrantes

  • Marcelo pede "esforço de mentalidade" para integrar comunidades ciganas

    Sociedade

    Lusa

    O Presidente disse hoje, depois de visitar a comunidade cigana desalojada em Faro, que "é do interesse de todos que ninguém se marginalize a si próprio". E que "todas as comunidades queiram integrar-se, queiram que os seus filhos e netos se integrem, que tenham uma profissão e exerçam essa profissão sem discriminações".

  • Um Marcelo no lugar certo

    Opinião

    Henrique Monteiro

    Dois anos depois da tomada de posse, que podemos dizer do nosso Presidente da República? Do Marcelo, que tal como o Soares ultrapassam, em muito, o cargo, parecendo que este se adapta a eles e não como costuma acontecer? Podemos dizer bem! Claro que também podemos dizer mal - ou não fosse isto uma democracia – mas, no essencial, ocorrem-me 10 pontos fulcrais para lhe fazer o elogio

  • Ana Zanatti: “Quero ousar sempre!”

    A Beleza das Pequenas Coisas

    A ousadia veste-a bem. Assim como o charme e a elegância. A atriz e escritora Ana Zanatti protagonizou cenas de sexo e nudez no teatro e no cinema num país conservador acabado de sair da ditadura, amou quem quis sem se importar com a opinião dos outros e, há oito anos, revelou publicamente ser homossexual durante a apresentação pública do primeiro movimento da sociedade civil de defesa dos direitos dos homossexuais pelo casamento. Ou, como escrevia no seu diário de juventude, que sempre sentiu ‘aimer les femmes’. No ano passado publicou o livro “O Sexo Inútil” para mostrar como a comunidade LGBTI ainda sofre com a homofobia e o preconceito. “A lei anda sempre à frente, mas as mentalidades levam gerações a mudar.” E ainda recorda a sua infância, os medos, as conquistas, o primeiro beijo e o que a vida lhe ensinou. “A idade ensinou-me a não perder a jovialidade” Para ouvir neste episódio do podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

  • Chamem-me o que quiserem

    Henrique Monteiro

    Portugal tem um nível de otimismo incrível. Eu próprio, que há muito me considero um otimista, porque mesmo nos anos mais negros considerei sempre que poderíamos ainda estar pior, nunca supus que fosse tanto. Mas sou, nada a fazer: 82 por cento dos portugueses são-nos e, não sendo eu militante nem apoiante do PSD, que devem ser os 18 que não estão com esse estado de espírito, a conclusão só pode ser de que faço parte da maioria (otimista, claro)

  • Chamem-me o que quiserem

    Henrique Monteiro

    (para Henrique Medina Carreira, um grande otimista que achava que isto podia ainda sempre piorar) A frase do título era do ontem falecido Medina Carreira, que foi ministro do PS e depois crítico constante das políticas seguidas pelo mesmo PS e, no geral, por toda a gente neste país. Serve, às mil maravilhas, para a situação atual do país e, particularmente, do Governo. É que, depois de meses de glória, chegou o tempo das tragédias. É sempre assim