Siga-nos

Perfil

Expresso

Direito de Resposta

"Plágio não foi com certeza"

Direito de resposta ao artigo publicado no dia 6 de Abril de 2010, no site do Expresso, da autoria de Alexandra Carita.

A jornalista Alexandra Carita publicou na edição online do Expresso de dia 2 de Abril um artigo sobre um alegado plágio meu a um cartoon do António, cartoonista do Expresso. O texto assume, em meu nome, um reconhecimento de responsabilidade - ou um "mea culpa", como a jornalista afirma - que em momento algum foi proferido. O que disse, e reitero, é que lamento que tenha existido uma coincidência nas abordagens a um mesmo tema, situação a que ninguém está imune, nomeadamente quando trabalha com uma mesma matéria-prima que, neste caso, é a informação de actualidade.

Respeito o trabalho do António e respeito as regras de autoria, motivo pelo qual retirei do ar no portal SAPO, voluntariamente, o cartoon em causa, uma vez que a sua publicação era posterior à do Expresso e não pretendia alimentar um debate surdo sobre como surgem as ideias e de quem são na sua essência. Aliás, já algumas vezes me deparei com cartoons semelhantes aos meus e em momento algum tive a presunção de que fora plagiado, e menos ainda a irresponsabilidade de o afirmar categoricamente.

O património primeiro de qualquer profissional é o seu nome - e é precisamente o meu bom nome que quero ver clarificado numa polémica que não alimentei e que esclareci com a transparência de quem não tem nada a esconder.

Uma última nota para informação à jornalista que tão apressadamente escreveu o seu veredicto: numa pesquisa realizada pela equipa do SAPO, descobriram que, há quase 2 anos, aquando dos primeiros escândalos com a Igreja nos Estados Unidos, foi publicado um cartoon com um padre e umas pernas que o seguem debaixo de uma batina. Ideias únicas e irrepetíveis?

Henrique M. Monteiro (cartoonista)

 

Artigo publicado no dia 6 de Abril de 2010: "Cartoon de António plagiado"