Siga-nos

Perfil

Expresso

O vizinho desagravável

Os testemunhos são unânimes: Evelyn Waugh era um homem desagradável, quando não detestável. Waugh morreu fez agora cinquenta anos, e preparava-me para ler a mais recente biografia, de Philip Eade, quando encontrei, num daqueles caóticos e inestimáveis alfarrabistas londrinos de Charing Cross, um pequeno livro de 1967 intitulado “Evelyn Waugh: Portrait of a Country Neighbour”, de Frances Donaldson. Escritora, biógrafa de Wodehouse, Donaldson foi, como o título indica, vizinha de Waugh quando este vivia com a família numa casa de campo em Gloucestershire. O livro confirma quase tudo o que de mau se escreveu sobre o romancista, mas lembra que o próprio Waugh fazia gala em que essa fama fosse conhecida e exacerbada. Era como que um “cuidado com o cão”, afugentava intrusos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)