Siga-nos

Perfil

Expresso

Voltar a Raul Brandão

Em 1896, quando publica “História dum Palhaço”, e, com esse texto, o primeiro esquisso do “Diário de K. Maurício”, Raul Brandão tem 29 anos de idade, acaba de ser promovido a alferes e de ser transferido para Guimarães, para um quartel sem conforto nenhum, com meia dúzia de soldados. Brandão é militar a contragosto, por imposição familiar, e a sua carreira errática avança sem grande lustro. As provas práticas como cadete no Porto foram um indisfarçável desastre e, logo que pôde, pediu transferência para a Biblioteca do Ministério da Guerra em Lisboa.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)