Siga-nos

Perfil

Expresso

Sérgio Godinho

Namoro, Fausto Bordalo Dias

Sérgio Godinho (www.expresso.pt)

"...e num passo maluco voamos na sala, qual uma estrela riscando o céu, e a malta gritou: Aí, Benjamim!" Lembrar-me de tudo isto é como um sonho acordado, como bem dizia uma grande canção do Fausto. Aqui, é do 'Namoro' que se trata. Não da 'minha' canção, injustamente tida como minha, só porque a gravei primeiro. Mas da original do Fausto, em que musicou Viriato da Cruz, num fortíssimo poema identitário do povo de Luanda. Foi em 75 que o Fausto, em dias de convívio frequente, me mostrou o resultado, e eu fui tomado de namoro à primeira vista.

Escolha uma das opções para ler o artigo inteiro