Siga-nos

Perfil

Expresso

Património

  • 333

Paul Veyne, conhecido especialista da Antiguidade greco-romana, cruzou-se muitas vezes, nos seus estudos, com Palmira, um dos grandes sítios arqueológicos do mundo, juntamente com Pompeia e Éfeso. A ocupação e parcial destruição de Palmira pelos terroristas do ISIS, no Verão do ano passado, fez com que escrevesse um pequeno livro que é um memorial e uma lamentação: “Palmyre — L’irremplaçable trésor” (2015).

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI