Siga-nos

Perfil

Expresso

Um sarilho para os contribuintes

  • 333

Entre a tragédia absoluta de Paris e a nossa tragédia relativa, doméstica e bem comezinha do processo de audição em curso pelo Presidente, o resultado dos testes de stresse ao Novo Banco passou de mansinho. Em parte, percebe-se: foi a revelação de uma catástrofe preanunciada, ainda que nos tenham procurado convencer ardilosamente do contrário.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI