Siga-nos

Perfil

Expresso

A minha melancólica pátria

  • 333

Passaram quarenta anos depois do dia, em Abril de 1975, quando pela primeira vez fui autorizada a votar. Como eu, 92% dos portugueses saíram de casa para “botar o papel”. A escola da Rua da Bela Vista estava cheia de gente. Cá fora, os vizinhos sorriam. Os velhos iam amparados pelos netos, as mulheres de braço dado com os maridos e os jovens vestiam calças à boca-de-sino. Ao fim de décadas de silêncio, o meu bairro ia às urnas. Parecia um arraial. Tudo contado, os portugueses demonstraram não ter saudades do salazarismo nem desejos de rodopios revolucionários.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI