Siga-nos

Perfil

Expresso

Contrastes

  • 333

A necessidade de reduzir o número de funcionários públicos como forma de poupança dos custos com o pessoal foi sempre defendida pelo FMI em que a prioridade deveria estar numa maior saída natural de trabalhadores e em cortes dirigidos aos sectores com “pessoal a mais”, conceito este difícil de medir, apesar da perceção empírica do que isso significa.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI