Siga-nos

Perfil

Expresso

As mãos de um católico

Sei lá se Joseph P. Kennedy gostava de cinema. 
Sei é que, nos filmes em que nós vemos sonho, ele viu ouro. Estou a falar do Kennedy pai dos Kennedys, e o cinema, 1927, é o mudo dos estúdios de Hollywood dirigidos por judeus, que vendiam roupa em feiras 
do Relógio, da Rússia à Hungria, antes de desembarcarem na abençoada América.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)