Siga-nos

Perfil

Expresso

Último suspiro e um caixão

  • 333

Só se pode matar quem é mesmo bom. Explico-me recorrendo à única ciência universal: a de que o cinema é que explica a vida. Nenhum argumentista ou realizador podia matar Norma Shearer ou Joan Crawford, para falar só de vedetas da idade de ouro do cinema. Nem o público nem o dinheiro dos produtores deixariam. As grandes stars precisavam de um vestido de noiva, de uma igreja e de um happy-end. Mas a grandeza de Garbo era tanta que podia matar-se Greta Garbo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)