Siga-nos

Perfil

Expresso

A perna é melhor que o braço

  • 333

Um segundo de honestidade pode ser a perdição de qualquer homem. Foi com este princípio filosófico e ético que Preston Sturges escreveu e realizou “The Great McGinty”. Preston Sturges tinha uma das mentes mais perversas e subversivas que a clássica Hollywood viu nos dourados anos 40 e 50. Ou seja, era um tipo inteligentíssimo. Por causa de “The Great McGinty”, arrebatou o primeiro Óscar dado ao Melhor Argumento Original para um filme. McGinty, o herói, é mais ou menos um desgraçado ou, se quiserem, um desfavorecido socialmente. Por 2 dólares, vende o seu voto a um político corrupto. Mas fá-lo tão bem que, numa só eleição, acaba a vendê-lo em 37 mesas de voto.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI