Siga-nos

Perfil

Expresso

Caos na floresta

À medida que as cinzas assentam e a “dor que não passa” vai substituindo o choque inicial, vamos tomando conhecimento da dimensão da trágica falência do Estado, na sua função de proteger os cidadãos indefesos, os excluídos dos grupos de interesses e das corporações dominantes. A vergonha passou agora para o plano da política, entre um lamentável “passa-culpas” oficial, o silêncio comprometido da esquerda e uns disparates da direita.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)