Siga-nos

Perfil

Expresso

Uma questão 
de fé

Durante o período de ajustamento, a esquerda andou a dizer aos portugueses que o rigor orçamental e o crescimento da economia eram incompatíveis. Falso. A própria esquerda no poder se encarregou de mostrar que o défice orçamental mais baixo da nossa democracia é compatível com uma economia que cresce desde 2015, com a direita ainda no Governo, e registou no primeiro trimestre deste ano o valor mais alto desde 2010. Durante os quatro anos em que a economia esteve controlada pela troika, a esquerda andou a dizer aos portugueses que sem consumo a economia não cresceria. Falso. A esquerda no poder devolveu rendimentos, estimulou o consumo, mas o motor do crescimento vem das exportações e, neste trimestre, de algum investimento.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)