Siga-nos

Perfil

Expresso

Por um punhado 
de yuan

É suposto que até ao final do ano o Governo conclua a venda do Novo Banco. Garantem “fontes geralmente bem informadas” que um grupo chinês é o mais forte candidato a fechar a operação. A ser verdade, as autoridades portuguesas deviam pensar duas vezes antes de tomar esta decisão. A já forte presença de capital chinês no sector financeiro, banca e seguros, merece uma reflexão antes de tornar o provável inevitável.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)