Siga-nos

Perfil

Expresso

Um partido extraordinário

  • 333

Uma parte significativa, à esquerda e à direita, da chamada “classe política” rendeu-se ao talento negocial de António Costa. Esse talento consistiu em transformar uma derrota eleitoral humilhante numa vitória gloriosa, aproveitando uma oportunidade de ouro que lhe foi oferecida pelo Partido Comunista. Pelo caminho mandou às urtigas uma parte do passado do Partido Socialista (e provavelmente uma parte do seu futuro), meteu na gaveta medidas essenciais do seu próprio programa eleitoral e tomou conta do poder. É de génio, dizem.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI