Siga-nos

Perfil

Expresso

O valor da vida

  • 333

Eis o criador a falar da criatura. “Odeio o Iraque. Quem me dera que nunca lá tivéssemos entrado. É como viver no cimo de um vulcão ingrato”. Por esta altura era um Churchill desiludido com um país que ele próprio tinha inventado, no âmbito do mandato britânico para a Mesopotâmia, recebido após a I Guerra Mundial e o desmoronar do Império Otomano. O interesse dos ingleses já era na altura o petróleo, mas os custos militares e a permanente instabilidade do território justificavam as palavras de Churchill. O mandato britânico terminou em 1932, mas o Iraque ficou. Essa “loucura”, como foi apelidada por muitos, manteve-se até hoje com as mesmas características que desiludiram o herói da II Guerra Mundial. Ou seja, sempre numa permanente balbúrdia social, étnica e religiosa.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI