Siga-nos

Perfil

Expresso

Os totós de Isabel

A normalidade com que encaramos o anormal assusta. A capacidade de mobilização contra políticas que nos podem tirar euros da carteira é elevada. Enchemos as ruas para pedir mais aumentos salariais, menos horas de trabalho ou outros benefícios. Fizemo-lo para impedir uma diminuição da taxa social única das empresas ou para destruir um sistema de avaliação de professores. Somos até capazes de colocar o nosso nome para impedir que um ex-primeiro-ministro dê aulas numa universidade.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)