Siga-nos

Perfil

Expresso

Pero están todos locos?

O La Caixa não bateu à porta. Nem se fez convidado. Na OPA que lançou sobre o BPI foi recebido de braços abertos, sob o pretexto de estar a salvar o banco que tinha um problema com Angola e um dos seus principais acionistas, Isabel dos Santos. Entraram, e no mesmo dia correram com Fernando Ulrich para colocarem um espanhol no lugar dele. Primeiro sinal de que os catalães não percebem, de todo, como funciona Portugal. Pior. A compra do BPI foi o primeiro movimento de internacionalização do seu braço armado, o Caixabank. E estão a fazê-lo como se estivessem a expandir o banco para a Galiza ou outra qualquer região espanhola. Se continuarem a fazê-lo desta forma não só o BPI vai desaparecer, como a operação se tornará insignificante em Portugal. É apenas uma questão de tempo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)