Siga-nos

Perfil

Expresso

Eco da vergonha ou da falta dela

Um acionista que sem um banco não é nada. Um banco que é tudo. Mesmo valendo pouco. Um instrumento usado e abusado para que o acionista respire. Todos os dias mais um pouco. À custa dos clientes. Não é o mesmo filme. Mudam os atores, mas argumento é o mesmo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido