Siga-nos

Perfil

Expresso

Faz de conta que as 
vacas voam

O ano de 2016 está longe de ficar na história, pelo menos por boas razões. Será muitas vezes referido como marco de muitas coisas, mas o tempo encarregar-se-á de mostrar que foi o berço de uma política que levou à consagração do nosso estatuto menor. A confirmação de que somos o elo mais fraco de uma Europa em crise. E que nem nos piores momentos fomos capazes de juntar os melhores para fazer grandes coisas. Preferimos jogar pelo seguro, garantir os direitos de hoje sem ver que estamos a hipotecar o nosso futuro e, pior, o das próximas gerações.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Um ano a fazer voar as vacas

    O Governo que ninguém imaginava perante os resultados das eleições de 4 de outubro de 2015 e que, uma vez empossado com o apoio do BE e do PCP, muitos apostaram que não duraria muito tempo, cumpre um ano de existência este sábado. António Costa, o otimista (ou, como ele prefere, o determinado) primeiro-ministro, não esperava outra coisa: afinal, não é de hoje que acredita que “até as vacas podem voar”. Avaliamos os ministros um a um