Siga-nos

Perfil

Expresso

Patricia Knatchbull, condessa Mountbatten (1924 - 2017)

Patricia Edwina Victoria Mountbatten que, por casamento com o produtor de cinema John Knatchbull, 7º barão Brabourne, passara a Lady Brabourne e, depois do assassínio pelo IRA — Exército Republicano Irlandês — com bomba presa ao casco de pequeno barco de pesca, o “Shadow V”, e telecomandada da costa irlandesa, do pai, que houvera sido Primeiro Lord do Almirantado e o último vice-rei da Índia imperial britânica, em 1979, passara também a ser a segunda condessa Mounbatten da Birmânia (herdando o título, apesar de mulher, por disposição especial do rei Jorge VI, a fim de permitir que seu filho primogénito o viesse a herdar; a primeira fora sua mãe que morrera na Malásia anos antes e, a seu pedido, fora sepultada no mar), trineta da rainha Vitória, prima do duque de Edimburgo e, mais afastada, também da rainha Isabel II, viveu infância e adolescência na loucura dos anos trinta no meio e no estilo dos seus pais, ricos (a mãe era herdeira conhecida), bem nascidos (o pai gostava de descrever como descendia em linha directa e varonil de Carlos Magno — posto isso, era o menos snobe dos homens.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)