Siga-nos

Perfil

Expresso

Brunhilde Pomsel (1911- 2017)

Brunhilde Pomsel, que morreu quando dormia no seu quarto do lar de terceira idade em Munique que há muito habitava, na madrugada de sexta-feira, 27 de Janeiro, dia do septuagésimo aniversário da libertação de Auschwitz pelo exército soviético invasor da Alemanha Nazi, data evocada, sobretudo em Israel e nos Estados Unidos da América, como Dia da Lembrança do Holocausto, em expressão especial de solidariedade com o povo judeu (o facto de Trump ter assinado nesse dia legislação que proíbe a entrada nos Estados Unidos a cidadãos de sete países de maioria muçulmana indignou e alarmou muitos judeus norte-americanos, inquietos com alegado anti-semitismo em colaboradores próximos do Presidente, apesar da presença na Casa Branca de genro judeu ortodoxo de Trump.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)