Siga-nos

Perfil

Expresso

O preço e o custo da liberdade

É comum baralharmos preço e custo, mas há um sector onde se explica muito bem essa diferença. Na saúde, que é um bem que não tem preço, mas tem infelizmente um custo cada vez maior. Realmente não há nada que socialmente não tenha preço e custo. Obviamente, todas ou quase todas as coisas que têm preço e custo transportam, igualmente, benefícios. É o caso da Saúde, uma vez mais. O SNS tem benefícios que não podem ser medidos apenas pelo custo que têm, justamente porque o preço é sempre maior do que o custo a pagar. Apesar de se dever ter em conta o custo dos atos médicos e a sua relevância concreta, salvar uma vida não tem preço. O mesmo raciocínio colocamos para os bombeiros necessários para proteger vidas durante um incêndio, ou os meios de que a Marinha necessita para resgatar as vítimas de um naufrágio. Este arrazoado é para me conduzir à seguinte questão: devemos colocar um preço à liberdade?

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)