Siga-nos

Perfil

Expresso

Matança dos inocentes

Cerca de 70 anos de relativa paz na Europa, depois do fim da II Guerra Mundial e do Holocausto, fizeram-nos pensar que os horrores de Hitler, de Estaline e de outros eram coisa do passado. De gente incivilizada. Mas eis que todos os dias nos entram pelos olhos barbáries semelhantes. A ONU afirma que só até ao mês de outubro o número de refugiados mortos no Mediterrâneo tinha atingido um recorde. Em junho, ainda segundo a ONU, havia 65 milhões de deslocados e refugiados; a cada minuto, 24 novas pessoas passam a ter esse estatuto.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)