Siga-nos

Perfil

Expresso

Uma aliança perigosa

  • 333

Damos aos magistrados o poder de vasculharem as nossas vidas e ouvirem as nossas conversas privadas. Este poder tem como única função investigar e punir crimes concretos com base em provas claras recolhidas dentro de limites formais rigorosos. Não serve para eleger ou demitir governos. O enorme poder que damos aos magistrados é compensado por regras apertadas. Os jornalistas não podem violar a nossa correspondência, escutar os nossos telefonemas, invadir as nossas casas. Com menos meios de investigação do que o poder judicial, não se exige à comunicação social o grau de precisão e os limites formais de um processo judicial. Esta maior informalidade é compensada pela ausência de qualquer medida de coação no fim de uma investigação jornalística.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI