Siga-nos

Perfil

Expresso

A Caixa e o défice

Se o Estado adotasse uma contabilidade patrimonial, a questão resolvia-se mais facilmente: os lucros ou os prejuízos das suas empresas seriam sempre considerados como proveito, ou como custo, e contariam sempre para o saldo das contas públicas (défice ou superavit).

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)