Siga-nos

Perfil

Expresso

Tratamento assimétrico

  • 333

In illo tempore, quando a CGD “dava” lucros, o seu acionista Estado atribuía-se dividendos que contabilizava como receita e contavam para o défice das contas públicas, diminuindo-o. Agora, que precisa de injetar dinheiro na mesma CGD para reintegrar um capital carcomido pelos prejuízos, vem dizer-nos que a soma a injetar, contando embora como despesa (julgo eu...), não conta para o défice.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)