Siga-nos

Perfil

Expresso

Condenados à escratura e austeridade

Não pertenço ao género de pessoas que acorda mal disposta com o estado do mundo. O sofrimento dos sírios ou dos iraquianos ou o espetáculo diário da estupidez humana fazem parte da nossa vida e creio que só os observadores e relatores profissionais daquele sofrimento se sentem, a passos, deprimidos e tristes. O ‘Brexit’ ou a eleição de Trump iniciaram uma nova consciência dos perigos que correm os direitos que julgamos adquiridos. A democracia, a paz, a civilidade, a estabilidade, a justiça social, a diplomacia, a transparência, o equilíbrio de sistemas, a educação, o altruísmo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)