Siga-nos

Perfil

Expresso

A sobretaxa do IRS e o esplendor da ética

  • 333

Anda muita gente indignada com o líder do PS, António Costa, por não ter dito que, se a direita não tivesse maioria, se aliaria aos partidos à sua esquerda para governar. O primeiro-ministro em gestão, Pedro Passos Coelho, qualifica a situação como “fraude” e “golpe”. E há quem insista na tecla da quebra de tradições com 40 anos (governa quem ganha e o presidente da Assembleia da República é do partido que ganhou). Quanto às tradições, estamos conversados: também os cidadãos consideravam o Estado uma pessoa de bem, respeitadora dos contratos que subscreve, e nos últimos quatro anos eles foram todos quebrados.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI