Siga-nos

Perfil

Expresso

Chorai, portugueses, chorai, que anda tudo a ir-se embora, é pior do que a emigração

  • 333

As lágrimas não param de me cair pelo rosto, salgando e molhando os meus lábios, que se fecham num frémito de dor e raiva. Todo o meu corpo se retrai, como se fora um cofre defendendo-se da violação de um gatuno. Toda a minha alma geme como uma guitarra portuguesa tocada em Coimbra. Todo o meu ser perdeu o sentido do que é ser, do que é viver, do que é estar. A esperança fugiu-me, e agora olho o horizonte com medo do que aí vem. Há nuvens negras que se formam e ameaçam esta espécie de acalmia que antecede as grandes tempestades. Conheço este tempo de outros tempos, ainda assim mais seguros e calmos. Sei no que resultam.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI