Siga-nos

Perfil

Expresso

Ana Cristina Leonardo

Enquanto há língua há esperança

  • 333

Há coisas que de tão simples nos passam ao lado. Qual a forma mais eficaz de um Estado impor um disparate ou uma arbitrariedade? Não tem nada que saber. Anuncia que o disparate e/ou a arbitrariedade são obrigatórios. Claro como água. Transparente como papel celofane. Evidentemente, decretá-los é sempre mais fácil em Estados totalitários.  

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI.