Siga-nos

Perfil

Expresso

Primeiro foram as padarias, depois foram as livrarias

Não há crónica que mais ano, menos ano, não acabe a citar a personagem interpretada por Mastroianni no “8½” de Fellini: “Non ho proprio nulla da dire ma lo dico lo stesso”. Não ter nada para dizer e dizê-lo, ainda assim. O mais curioso é isto acontecer(-me) sobretudo quando os temas são aos molhos. Pelo teatro vai um vendaval. Perguntar-me-ão: qual foi a última vez que se assistiu a uma vaia ou a uma pateada no teatro em Portugal? Bom critério, reconheço, sem bom público não se fazem omeletes, porventura omoletas — mas só porque embirro com a palavra. Antes um público que pateia do que um público que de sono cambaleia...

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)