Siga-nos

Perfil

Expresso

Relíquia Macabra

  • 333

Fora a veia artística de Adolf reconhecida, o homem não se teria dedicado à política e não haveria agora tanto leitor embarretado pela revista que em Portugal decidiu ofertar o “Mein Kampf” em dois fascículos, pelo preço muito em conta de dois euros e pouco cada. Valha a verdade que se o jeito para a pintura do Führer se provou curto, o talento para a escrita não foi maior. Os compradores de “A Minha Luta” maioritariamente se deixarão adormecer lá pela página 30: o livro é tão empolgante como as “páginas amarelas”, aqueles volumes grossos e de fácil arremesso que os telemóveis tornaram obsoletos. Tendo entrado no final de 2015 no domínio público, a autobiografia despertou a curiosidade de muitos e a ganância de outros tantos. O mundo é dos espertos, diz-se.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI