Siga-nos

Perfil

Expresso

Elogio 
da filosofia

  • 333

Escrevo na véspera do 13 de maio. Do milagre. Não do milagre das aparições, da Nossa Senhora e da conversão da Rússia, mas do milagre da unificação da língua. É desta. A partir de 13 de maio todos escrevemos igual! Fim dos misunderstandings: finis, fino, final, fine, fin, end, ende... Como cantou premonitoriamente José Cid: “Addio, adieu, aufwiedersehen, goodbye”. 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI