Siga-nos

Perfil

Expresso

ECO

  • 333

Umberto Eco era, sem dúvida, “o homem que sabia tudo”, como, há uma semana, por ocasião da sua morte, lhe chamou o diário italiano, "La Repubblica". No entanto, no seu último romance, “Número Zero”, ele fez questão de explicar o risco que decorre de tal estatuto: "Os perdedores, como os autodidatas, têm sempre conhecimentos mais vastos do que os vencedores: se queres vencer, tens de saber uma coisa só e não perder tempo a sabê-las todas, o prazer da erudição está reservado aos perdedores."

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI