Siga-nos

Perfil

Expresso

Editorial

Em tempo de guerra

A situação de emergência que vivemos obriga o Governo a fazer tudo o que for possível para cumprir o défice.

Editorial (www.expresso.pt)

O primeiro-ministro antecipou-se e disse em Varsóvia que os resultados das contas nacionais no primeiro semestre do ano não eram "tão promissoras quanto esperávamos". Na verdade, alcançar um défice das administrações públicas de 8,3% no primeiro semestre do ano quando foi 7,7% no primeiro trimestre não prenuncia nada de bom. Mas para além das explicações que possam justificar este mau desempenho (suborçamentação de despesas com pessoal, impacto do BPN, buraco da Madeira), o que importa reter é que será dramaticamente difícil atingir a meta de 5,9% de défice para este ano acordada com a troika.

Escolha uma das opções para ler o artigo inteiro