Siga-nos

Perfil

Expresso

Os avanços na educação

Os portugueses foram surpreendidos esta semana com uma excelente notícia: segundo dois dos mais reputados estudos internacionais sobre o sector, o TIMSS e o PISA, os alunos portugueses do 4º ano de escolaridade ultrapassaram os alunos finlandeses; e os que têm mais de 15 anos conseguiram os melhores resultados de sempre, ficando acima da média da OCDE, o que se verifica pela primeira vez.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Há motivos para celebrar. Mas também para praticar

    Se Portugal apresenta uma performance negativa ao nível dos chumbos, o mesmo já não se pode dizer de outras componentes avaliadas pelos testes PISA: os alunos portugueses melhoraram a ciências, leitura e matemática. Pedro Abreu, da Sociedade Portuguesa de Física, elogia o resultados, mas pede contenção na análise. Até porque há um equilíbrio entre teoria e prática que permanece por resolver

  • Portugal é o país onde mais alunos chumbam pelo menos duas vezes

    Além de ter uma das mais altas taxas de retenção no ensino básico, Portugal é recordista na percentagem de alunos que repetem reprovações. E é também um dos países onde os jovens mais desfavorecidos mais são penalizados pelos chumbos, mostra o último estudo do PISA. Reter alunos não só é “ineficiente”, como é “injusto”, diz ao Expresso Diário o responsável máximo pelo PISA, Andreas Schleicher