Siga-nos

Perfil

Expresso

O Orçamento e o resto

  • 333

É natural que quase todos os portugueses preferissem não ter assistido às negociações quase públicas do nosso Orçamento do Estado. Entre avanços, recuos, cedências e entendimentos, o documento lá chegou, com muita coisa perdida pelo caminho e medidas alternativas encontradas à última hora. Pelo meio, verificámos — para quem ainda tivesse dúvidas — que Bruxelas continua a ter enorme peso e que não está disposta a cruzar linhas vermelhas.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI