Siga-nos

Perfil

Expresso

Defender o interior com a língua mas não com os dentes

Quer ver todos os partidos unidos? Peça-lhes que se juntem para pedir mais dinheiro a Bruxelas. Quer vê-los desunidos? Pergunte-lhes como querem distribuir esse dinheiro cá dentro. Nem é entre eles, é dentro do próprio país. Das palavras aos atos, a boca cheia com o interior transforma-se nos bolsos vazios para o interior. O poder central não é solidário, é condescendente, mas no final decide sempre em favor dele próprio.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)