Siga-nos

Perfil

Expresso

Natal adiantado

E de novo o processo não é claro. Agora em relação ao pagamento, ou adiantamento, das indemnizações às famílias das vítimas dos incêndios mortais deste ano. O instinto é bom: entregar parte do dinheiro antes do Natal. O pressuposto é demonstrativo: o Estado age por instinto, não por método e organização.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido