Siga-nos

Perfil

Expresso

Não é paranoia. Estão em todo o lado

Aconteceu mais do que uma vez. A sensação de que o telemóvel estaria a ‘ouvir’ o que estava a dizer, quando nem estava a telefonar (já quase não é usado para tal). Como explicar sem parecer chanfrado? Estar a fazer qualquer coisa no browser e a conversar e no meio mencionar uma marca qualquer com alguém ao meu lado e minutos mais tarde anúncios a esse produto surgirem por magia no feed de uma das minhas redes sociais? Confirmei estas histórias antes de estar aqui a expor-me. Lembro-me de ter dito que parecia mesmo que estava a ser ouvido. Outras vezes falei em coincidência. Acima de tudo, não me passou pela cabeça escrever sobre o tema, para não passar por maluquinho com a mania de estar a ser perseguido por eletrodomésticos. Chegou o primeiro trimestre de 2018 e a cena da Cambridge Analytica e do Facebook, e tudo mudou.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)