Siga-nos

Perfil

Expresso

Os três banquinhos e o banco mau

  • 333

Era uma vez um banco muito mau, que vivia na imaginação do regedor da aldeia e serviria para atacar e comer as partes ativas, tóxicas, dos demais banquinhos. O banco mau seria feio, repleto de cerdas espessas e com umas enormes presas que arrepiariam de morte quem o vislumbrasse aproximar. Durante décadas a aldeia acreditou que todos os seus banquinhos eram bonitos, roliços e apetitosos, pois eram cobiçados pelos mercadores que chegavam de França, da Espanha, de Angola, do Brasil...

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso)