Siga-nos

Perfil

Expresso

Manual contra virtual

Venho de uma família de artesãos. Cresci vendo e cheirando a madeira e o metal a serem trabalhados por mãos encardidas. Estes artesãos ensinaram-me bastante: o escritor é um artesão, um carpinteiro ou ferreiro que também cinzela, desbasta, lima, corta, esculpe, cola, solda, dobra, molda. A caneta é a lixa, o teclado é o cinzel. As minhas disciplinas favoritas eram filosofia e trabalhos manuais; ainda sei fazer Arraiolos, ainda sei as temperaturas de cozedura das argilas, ainda sei fazer uma cadeira. Sem surpresa, as minhas filhas herdaram este gosto pelo trabalho criativo e manual: o meu escritório está transformado num ateliê de costura, pintura, olaria, desenho; veem o “Cosido à Mão”, o “Mundo de Sofia”, até os “MasterChef”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)