Siga-nos

Perfil

Expresso

Chão comum

O contacto pessoal com chineses na China faz lembrar o contacto pessoal com alemães na Alemanha: é áspero. Perdi-me várias vezes em Macau, mas nunca tive ajuda de locais, que olhavam para mim com desprezo ou com um olhar que me trespassava. Era como se eu fosse invisível. Senti-me muitas vezes uma criada de quarto. Alguns até me enxotavam com gestos que prometiam reprimendas à Bruce Lee caso insistisse em perturbar a sua sagrada labuta com os meus patéticos pedidos de ajuda.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)