Siga-nos

Perfil

Expresso

Os assassinos da memória

  • 333

No seu famoso romance, “1984”, George Orwell descreveu um tirano omnipresente, o “Grande Irmão”, que não se limitava a vigiar os seus súbditos, mesmo nos recantos mais escondidos de casa. Fazia mais: mandava constantemente reescrever a História, de forma a banir quaisquer raízes de dissidência com base no lema “quem controle o passado, controla o futuro”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI