Siga-nos

Perfil

Expresso

Opinião

Um sorriso para o Eurogrupo, uma mão firme para o Syriza

  • 333

Varoufakis dá boleia a Euclid Tsakalotos, novo ministro das Finanças [fotografia de abril de 2015]

Alkis Konstantinidis / Reuters

Sai Varoufakis, que se demitiu para facilitar as negociações com os credores, entra Euclid Tsakalotos. Há novo ministro das Finanças na Grécia e Daniel Oliveira escreve sobre o eleito de Alexis Tsipras

Euclid Tsakalotos estudou em Sussex e Oxford, fez investigação em Kent e era ministro adjunto dos Negócios Estrangeiros para as relações Económicas. Este marxista mais discreto do que o social-democrata Yanis Varoufakis tem encabeçado as negociações na Europa. Dentro do Syriza, é próximo do secretário-geral do partido, Tasos Koronakis. Tsakalotos e Koronakis pertencem à iniciativa dos 53, um grupo que tem dado um apoio condicionado a Tsipras, e que, como escrevi há uns dias, acabará por decidir o futuro do Syriza. Têm uma posição intermédia. Não partilham do antieuropeísmo bastante agressivo da linha mais dura, liderada pelo ministro da Energia Lafazanis, mas, perante um novo acordo que não corresponda a uma mudança de rumo, pedirão a saída do euro.

Quando, há uns meses, Tsakalotos substituiu Varoufakis, a imprensa internacional deu a entender que tinha pela frente um moderado. Engano. Euclid Tsakalotos tem um estilo conciliador e afável. Mas é da linha mais à esquerda daqueles que, dentro do Syriza, apoiam Tsipras. Um dos elementos fundamentais na pressão para que o acordo anterior não fosse aceite veio da ala do partido a que pertence.

Ao escolhê-lo, Tsipras está, muito provavelmente, a pensar na unidade interna do seu próprio partido. É Tsakalotos que mais facilmente conseguirá garantir o apoio da linha mais à esquerda do partido. Um acordo que ele assine, já o tinha escrito aqui no Expresso há uns dias, terá o apoio maioritário do Syriza. Para não ter surpresas em casa, nada como tê-lo a negociar. Tsipras mata dois coelhos de uma cajadada: ao Eurogrupo mostra um sorriso, ao Syriza exibe uma mão firme.

ALKIS KONSTANTINIDIS / Reuters

  • Varoufakis demite-se para facilitar as negociações

    A saída de Yannis Varoufakis, poucas horas depois de uma vitória inequívoca no referendo, é absolutamente surpreendente. Mas parece ter como objetivo facilitar as negociações com o Eurogrupo, onde o ministro estava mal visto

  • Saída de Varoufakis: uma alteração tática?

    Não devemos desprezar Yanis Varoufakis. Para além de um académico brilhante, que deixa a léguas grande parte dos seus homólogos europeus, foi, de longe, o deputado mais votado e, pelo menos no início deste governo, era muitíssimo popular na Grécia

  • A linha de pensamento de Varoufakis

    Um dia após a vitória do "não" no referendo, Yanis Varoufakis renunciou esta segunda-feira à pasta das Finanças. O professor foi entrevistado recentemente pelo  Expresso

  • Yanis Varoufakis, o marxista "errático"

    O ministro das Finanças grego, que hoje pediu a demissão apesar da vitória do "Não" no referendo, atingiu o estrelato e a infâmia este ano, com um estilo urbano descontraído e com os abrasivos ataques contra a austeridade.